Campanha de conscientização ao abuso sexual infantil leva informações para metrô de SP

Organização Humanitária Global oferece aos passageiros da Linha-4 Amarela do metrô de São Paulo informações para identificar sinais: mudanças no comportamento social ou problemas de saúde podem ser indícios



Desde janeiro desse ano, o Disque 100 já recebeu mais de 4 mil denúncias contra o abuso sexual infantil no Brasil. Estima-se que este número represente apenas 7% dos casos que de fato acontecem. A cada hora, 13 crianças sofrem abuso, segundo pesquisas. Porém, nem sempre pais, amigos e responsáveis sabem identificar os sinais que podem indicar que a criança está sofrendo abuso.


Pensando nisso, a Organização Humanitária Internacional Aldeias Infantis SOS Brasil, líder em cuidado infantil e atuação no Brasil há 50 anos, lança sua campanha #DeUmBasta, em apoio ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que aconteceu no dia 18 de maio.


De 16 de maio a 13 de junho, os passageiros das estações Faria Lima, Pinheiros e Paulista da Linha 4- Amarela, serão conscientizados sobre esse tipo de violência, que atinge centenas de crianças por dia no Brasil. Em 2018, foram 17.098 ocorrências. O parcial de 2019 já conta com 4.736 casos.


“A violência contra a criança é um problema sério no Brasil e faz parte de nosso trabalho prevenir e combater esses casos atuando junto com setor privado, governo e sociedade”, afirma o gestor nacional da Aldeias Infantis SOS Brasil, Alberto Guimarães


As dinâmicas da campanha acontecem de 16 a 23 de maio na Estação Faria Lima, de 24 de maio a 03 de junho na Estação Pinheiros, e de 04 a 13 de junho na Estação Paulista do Metrô, sempre das 10h às 16h, em todos os dias úteis.

Além de folders impressos entregues nas estações, promotoras fazem um quiz de perguntas e respostas para identificar sinais de abuso infantil em crianças e adolescentes e como proceder nesses casos: uma das opções é ligar no Disque 100, canal de denúncia que é feita de forma anônima e atende 24 horas por dia, lidando com situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando assim o flagrante.


A atenção ao comportamento é essencial, por isso a relevância da campanha. Crianças e adolescentes vítimas de crimes sexuais costumam apresentar mudanças que alteram seu comportamento, como dificuldade de relacionamento, irritação, brigas constantes, abordagem de temas (como sexo) de maneira incompatível com a idade, isolamento social por meio da depressão, baixa autoestima, uso de drogas e males físicos, como dores de estômago, disfunção renal e dores de cabeça.



Para conhecer mais sobre a campanha e saber como ajudar, acesse o site da Aldeias Infantis SOS Brasil.